Escotinária

Standard

Relatório da Atividade Trimestral da TEs “Escotinária”

A atividade Trimestral da Tribo de Escoteiros do Grupo 6 decorreu no fim de semana de 10 e 11 de Dezembro de 2016, com o tema “Escotinária”. A concentração para a atividade foi na Estação de Comboios de Olhão, onde daí partimos para a Conceição de Tavira, com o objetivo final de chegarmos à Mata de Santa Rita.

20161210_172314Depois de uma valente caminhada de mochilas às costas, todos chegaram ao local do Acampamento estafados e cheios de fome, já na hora de almoço. Então, foi tempo de almoçar e descansar um pouco antes de começarem os primeiros desafios da tarde. A tarde de Sábado foi preenchida com montagem de campo e algumas tarefas que as patrulhas teriam que fazer para arrecadar alguns pontos, consoante essas mesmas tarefas. Entre elas, estavam a construção de uma mesa, apanhar varas, montagens de tendas, entre outras.

Com o adiantar da hora, o frio do anoitecer foi-se fazendo sentir, sinal que era hora de começar a agasalhar e preparar o jantar. Cada elemento fez o seu “embrulho” de platina com a comida para ser confecionado na fogueira, que esteve difícil de acender devido à humidade. O jantar estava delicioso e todos gostaram do franguinho com legumes. Depois do jantar, houve tempo para a animação noturna, onde alguns elementos tiveram oportunidade de mostrar o que sabiam e completar desafios. Todos se divertiram, até que chegou a hora de dormir.

15451349_1167449563323631_1694152557_nNa manhã de Domingo, os elementos acordaram para mais um dia de atividade, onde após as tarefas habituais de higiene pessoal, arrumações e pequeno almoço, tiveram mais alguns desafios. A “Grande Subida” da Mata foi o primeiro deles, em que todos tinham que chegar ao fim para prosseguir a caminhada. Com mais ou menos dificuldades, conseguiram chegar ao fim e ainda se divertiram, afinal “O Escoteiros é alegre e sorri perante as dificuldades”. A manhã foi passada em caminhada para conhecerem um pouco da Mata e também a cumprir alguns desafios do Progresso Pessoal.

Com o aproximar da hora de almoço, todos voltaram à base para almoçar e começar a desmontagem de campo, pois ainda tínhamos uma longa caminhada pela frente para apanhar o Comboio de regresso a Olhão. Já de barriga cheia e com tudo arrumado, partimos em direção à Conceição de Tavira, onde esperámos alguns minutos pelo comboio. À chegada a Olhão, já alguns pais esperavam pelos filhos, onde a atividade terminou por volta das 17h30.

E assim passou mais uma Atividade Trimestral da Tribo de Escoteiros do 6!!!!!

Chefia da TEs

Este slideshow necessita de JavaScript.

Acampamento final 1º trimestre 2016

Standard

Relatório atividade:
Acampamento final 1º trimestre
10 e 11 de Dezembro de 2016
Mata da Conceição-Ribeira da Gafa

Inicio na estação de Olhão, comboio para Tavira 10:06h, partida dos exploradores munidos do seu equipamento pessoal e cheios de vontade de chegar ao seu destino, a Ribeira da Gafa na mata da Conceição. Final de viagem, Conceição de Tavira, organizado o início dos Roadbook, munidos das suas mochilas e apoiados pelas suas varas de caminhada, rumaram a Norte por estradas secundárias e trilhos sempre construindo o seu Roadbook, chegando ao seu destino pelas 11:30h perfazendo na totalidade 5Km de caminhada.

Ribeira da Gafa, sítio de eleição dos elementos do Grupo desde há muitos anos, uma clareira com um perímetro de aproximadamente 30 metros, onde ficou estabelecido o campo-base, e encontrava-se a logística e o acampamento da Tribo de Escoteiros do nosso Grupo, tendo por vizinhança elementos do C.N.E. que também estavam em actividade na zona.

Após escolha do local, os Exploradores elegeram uma pequena encosta com zona sem declive, ladeado pela ribeira com 3 metros de altura, junto a uma pequena bacia da mesma, protegida por uma encosta do lado contrário, a natureza domina, envoltos em Eucaliptos, Acácias, Ciprestes e vegetação rasteira típica do meio.

A Expedição era composta por 8 exploradores das 3 patrulhas da Tribo de Exploradores, o Caminheiro do Grupo e o Chefe da Tribo de Exploradores.

Antes do almoço, iniciaram a montagem de subcampo, escalando serviço que contemplava as variadas actividades de campo a fim de facilitar a organização das tarefas, desde a culinária e acondicionamento de alimentos, passando pela lenha e fogueira, limpeza e lavagem de loiça, até à segurança e acondicionamento de material. A tarde foi passada na construção de infraestruturas de campo como um Abrigo, cozinha, vedação de segurança, acondicionamento de lenha e fogueira.

img_20161210_163947Após as tarefas concluídas houve tempo recreativo com a montagem de passagem entre as duas margens da ribeira, o que deu azo a algumas quedas molhadas e muitas gargalhadas.

Chegado o crepúsculo, a fogueira foi acesa e o jantar foi servido pelos elementos de serviço, ensopado de frango com batatinhas. Após o jantar juntámo-nos á Tribo de Escoteiros, para o fogo de conselho, momento para confraternizar.

De volta ao subcampo, foi hora do pão com chouriço na fogueira, a massa já estava no ponto foi só enrolar e pôr ao lume, cada um animadamente fazia o seu e que bom que estava. Chegando a hora do recolher todos se abrigaram, passando uma noite tranquila.

Alvorada, o dia acorda, as nuvens são escassas e o sol que bate no corpo aquece da noite fria e húmida passada. Condições perfeitas para exploração, após os arrumos e pequeno-almoço, houve um exercício topográfico, através de azimutes e deslocação ao marco geodésico da zona, desafio cumprido.

img_20161210_183349Fogueira acesa e já os cozinheiros ultimavam o Rancho Granada, os restantes elementos foram ocupando-se de arrumar e desmontar o Subcampo. Após o almoço ultimou-se a desmontagem e todos se encontravam prontos com a mochila ás costas e suas varas na mão para a caminhada de regresso, que correu sem sobressaltos, chegando cansados mas dentro do horário previsto.

Estação da CP, Conceição de Tavira, 16:56h e início da viagem de regresso a Olhão, onde 35 minutos depois a comitiva do Grupo chega ao seu destino, onde já se encontravam os familiares dos elementos aguardando pelos seus.

17:45 Fim da actividade na Estação da C.P. em Olhão.

Carlos Tavares

Escoteiro-Chefe
Tribo dos Exploradores
“Os Navegadores Portugueses”

Este slideshow necessita de JavaScript.

Magusto 2016

Standard

15002462_577531832371612_2096103186920201252_o

No dia 12 de Novembro de 2016, o Grupo 6 realizou como é sua tradição o Magusto  comemorando o dia de São Martinho.

O Grupo concentrou-se pelas 9:30h no Circuito de Manutenção de Olhão, onde se realizaram jogos por equipas para fomentar o espirito de Grupo. Depois do almoço houve tempo para um momento de descanso e confraternização com a preparação do Magusto com a apanha da caruma de pinheiro.
Após muita fumarada, eis que estava a castanha assada cheia do belo sabor que a caracteriza, todos se deliciaram. Cara suja, pintura abstrata ou camuflagem é assim ano após ano como acaba o Magusto à Grupo 6, todos jogam as mãos às cinzas do magusto e toca a pintar uns aos outros entre fugidas e apanhadas, risos e gritos, tempo para as fotos, onde todos alegremente exibiram o seu novo visual de cara suja.

Por fim realizaram-se as cerimónias onde foram investidas a Escoteira Chefe da Alcateia e a Subchefe da Alcateia, a promessa da Lobita, a renovação do compromisso do explorador e a entrega da 1ªetapa assim como a passagem do explorador para o Clã.

Findo a atividade a alegria de um dia muito bem passado estava espelhado nos rostos dos elementos.

Sempre Pronto a Servir
Rui de Brito
E.C.G

JOTA JOTI 2016

Standard

jotajoti2016-logo-design-300px

O Grupo 6 montou a sua estação do JOTI (Jamboree on the internet) num ambiente de enorme alegria, despertando o interesse e entusiasmo pela generalidade dos elementos, dotados de bom número de equipamentos e de qualidade.

Tendo a Atividade decorrido sob a mística das comunicações, que foi o tema principal das atividades paralelas que decorreram durante todo o fim de semana, os elementos divididos em equipas e através de um percurso rotativo por postos, realizaram transmissões em homógrafo, praticaram o código morse usando a luz solar através do característico heliógrafo, cifras, transmitiram por rádios portáteis mensagens em Alfabeto Fonético, e ainda jogos de cultura geral sobre o nosso mundo.

As dinâmicas de divisão na formação e o progresso escotista estiveram em bom plano, com a formação assimilada, havendo ainda lugar para reunião de pais e encarregados de educação passando pela confraternização dos pais e EE num Jantar organizado pelo Grupo.

Como não poderia deixar de ser, teve lugar a animação noturna, onde todos os elementos tiveram oportunidade de expressar a sua alegria através de músicas e interpretações sob o tema das comunicações, animando o grupo, pais e EE.

Os elementos participantes terminarem a atividade com grande espirito de alegria inspirado por uma atividade bastante positiva e já com a vontade de um novo Jota-Joti para o ano. Destaca-se a fraternidade e troca de experiências entre Escoteiros de todo o mundo, com realidades diferentes, mas unidos num espirito único, o de tornar melhor o mundo de amanhã.

ECG
Rui de Brito

Este slideshow necessita de JavaScript.

Passagens de Divisão

Standard

grupo6_smpReserva Parque Natural da Ria Formosa, 1 Outubro de 2016

Após 30 dias do começo do ano escotista 2016-2017, o Grupo reuniu-se para uma das mais emblemáticas actividades: A atividade “Passagens de Divisão” ou “Dia da Jarreteira” por se destacar a ordem da jarreteira que Baden Poweel passou simbolicamente aos Escoteiros após ter sido agraciado com o título pelo Rei de Inglaterra.
Dia de reflexão, onde todos relembram consciente ou inconscientemente a sua vida escotista, os mais velhos a recordarem as suas passagens pelas sucessivas divisões, para os estreantes, a angustia e ansiedade. Por um lado por deixarem a sua zona de conforto e seus companheiros de caçadas e aventuras, por outro lado a ansiedade da novidade, de enfrentar novos desafios.

14495279_550579541733508_9057312018651796871_nTudo começou pelas 10:00, reunião de Grupo, envolvidos pela paisagem característica do Parque Natural, que melhor sítio para realizar uma actividade tão significativa e marcante para os elementos, o verde vibrante das árvores, a frescura e viciosidade dos arbustos e plantas, o chilrear das aves misturando-se com os ruídos próprios dos pequenos animais que habitam o solo rico da reserva, mas sobretudo a mistura dos odores, terra verde e a frescura da nossa linda Ria Formosa. Estava dado o mote.

As três Divisões fizeram divertidos jogos escotistas onde tiveram que aplicar as suas capacidades físicas e os seus conhecimentos. Foi também uma oportunidade de os elementos que iriam transitar para Divisões superiores, despedirem-se dos companheiros que com eles conviveram largos meses e até anos. No início da cerimónia o Chefe de Grupo proferiu algumas palavras, salientando a importância das passagens de Divisão para os elementos como forma do seu crescimento pessoal e escotista incentivando-os a permanecer por muito mais tempo no Movimento Escotista.

14494646_550589588399170_8014740744266758507_nJoana, o novo reforço da Chefia de Grupo foi formalmente apresentada a todos os elementos, e agraciada com o lenço do Grupo, simpaticamente cumprimentou todos os elementos um por um fazendo os desejos de ajudar o Grupo e seus elementos na prática do Escotismo.
Após o Grande Uivo a Alcateia entrava em rebuliço e euforia pela passagem da sua Joaninha, Lagarta e Colibri, as 3 princesinhas que após anos de aprendizagem e grandes sucessos na Alcateia ouvindo a sua Akéla e Baguera e os seus ensinamentos, preparavam-se para o grande salto despedindo-se dos seus amiguinhos e companheiros lobitos. Uma por uma e de forma audaz e destemida passaram para o outro lado, onde estavam à sua espera a Chefe de Tribo e todos os elementos da Tribo que as receberam calorosamente e efusivamente mostraram o seu apreço pelas novas elementos dando-lhes conselhos e cantado os seus gritos de bravura envolvidos pela mística Zulu.

Chegou a vez da Ana Margarida que intrepidamente fez o salto deixando a sua patrulha e Tribo, sendo recebida entusiasticamente pelos novos companheiros, assim como o Estevão que por estar com um dedo partido, os seus companheiros preparavam uma pirâmide humana para o ajudar a saltar a vara, mas enquanto construíam a pirâmide, o Estevão saltou pelos próprios meios com coragem esquecendo o mal que o afligia, e rapidamente os dois juntaram-se aos Exploradores clamando em conjunto o seu poderoso grito de bravura e orgulho em serem Exploradores.

Apos momentos descontraídos entre todos os elementos do Grupo e familiares e amigos que assistiram às cerimónias, todos se despediram e encaminharam-se para as suas casas. O sol já estava no topo do céu e só restavam os Dirigentes e alguns turistas que alegremente passeavam pelo Parque. Almoço conjunto de Chefia, descontraído e reconfortante como que a recuperar as energias despendidas pela manhã.

14:00 Horas, início dos trabalhos para a realização do Plano Anual de Grupo, tudo a postos envolvidos no barulho do sopro do projector, cliques de computador e canetas a rabiscar o papel, os Dirigentes presentes puderam eleger as áreas prioritárias e seus objectivos a trabalhar neste novo ano escotista, tudo com o desejo de um escotismo melhor sempre virado para os jovens e pelos jovens. Já o sol se preparava para descansar quando os trabalhos encerraram. Todos se despediram confiantes em mais um excelente ano para o Grupo 6 a juntar ao seu glorioso histórico de 91 anos a servir a comunidade de Olhão com um sempre presente movimento juvenil integrado nos Escoteiros de Portugal.

Report6
Carlos Tavares

Este slideshow necessita de JavaScript.

ZULUMPIADAS

Standard

Sábado, 4 Junho 2016

20160605_120309A Tribo de Escoteiros do Grupo 6 reuniu-se para mais uma grande Aventura de final de trimestre, desta vez, para os lados da Fuseta. A concentração foi feita em frente ao Parque de Campismo da Fuseta, pelas 9h30m. A manhã foi passada em montagens de campo e reconhecimento do parque, até que chegou a hora do almoço. Cada um almoçou o que trouxe de casa e ainda houve partilhas entre todos.

20160604_165114Na parte da tarde foi o tempo da construção de jangadas. Juntaram-se os materiais necessários e metemos mãos à obra junto a uma rampa de acesso à água da ria da Fuseta. Entre bidões, madeira, remos, sisal e fio, as jangadas começavam a ganhar forma, enquanto se fazia sentir um forte vento e um sol vistoso. A tarde ia avançando e as jangadas prontas, era tempo de as pôr em ação. As patrulhas prepararam-se para embarcar neste desafio, ultrapassando alguns obstáculos, como a corrente, o vento e fragilidade de alguns materiais que se iam desgastando. Durante a tarde houve ainda tempo para outras atividades e um belo mergulho na praia, com água geladinha. Já com a hora do jantar a aproximar-se foi tempo de desfazer jangadas, arrumar materiais e de tomar um belo duche para abrir o apetite. Depois de tudo arrumado e de estarem cheirosos, os elementos da tribo tiveram então tempo para jantar descansados antes da animação noturna, que foi feita em plena praça dentro da Fuseta. Foi uma animação diferente, onde os elementos tomaram conta da situação e animaram a noite. Houve ainda tempo para observarmos estrelas e conversar um pouco sobre astronomia. A noite caiu e foi tempo de recolher para dormir.

Domingo, 5 Junho

20160604_133328A alvorada deu-se pelas 8h30m e o dia começou com as habituais tarefas de higiene pessoal, arrumações e pequeno almoço. Seguidamente, houve tempo para a continuação de atividades, onde os Escoteiros passaram uma manhã animada desportivamente falando, no campo de jogos da Fuseta. Foram feitos alguns jogos como futebol humano, futebol, basquete e ainda outras atividades. Depois de transpirarem um pouco fizemos um jogo pela Fuseta, onde as patrulhas tiveram de cumprir algumas tarefas e passar por pontos de referência da Fuseta para dar seguimento ao jogo da manhã, que terminou com uma caça ao tesouro na praia, onde ainda houve tempo para mais jogos e um belo mergulho. Assim se passou uma bela manhã, até que chegou a hora do almoço e todos se dirigiram para o Parque, cheios de fome. Após o almoço houve tempo para arrumações e desmontagem de campo para finalizar a atividade, pelas 15h30m, ficando a sensação de que todos gostaram e queriam repetir.

Chefia da TEs

Este slideshow necessita de JavaScript.